GeralPrevisão do TempoRegião

Ciclone extratropical atinge o RS; previsão é de temporais isolados e ventos fortes

0
Compartilhe este post
Ana Lanches

O ciclone extratropical que passa pelo Rio Grande do Sul deve causar temporais isolados e ventos fortes entre a noite desta quarta-feira (3) e a madrugada de quinta (4), segundo a Somar Meteorologia. De acordo com os meteorologistas, é remota a chance de formação de um ‘ciclone bomba’, como aquele que atingiu o estado em junho e julho de 2020.

Imagens de satélite do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) mostram nuvens carregadas que se deslocam do Oeste para o Sul do estado. A tendência é que ele ganhe força amanhã, quando já deve estar sobre o oceano Atlântico.

“Entre esta noite e madrugada continua a expectativa de chuva com temporais isolados e ventos que ganham intensidade. Para amanhã [quinta], temos condições de ventos em toda a faixa leste, porque o ciclone já estará no mar, e quando estiver no alto mar é que ele vira, se virar, ciclone bomba. Mas não estamos falando sobre isso porque há uma condição possível de que possa acontecer, mas é em alto mar”, explica a meteorologista Cátia Valente.

Apesar disso, os cuidados devem ser tomados, já que, mesmo com menos intensidade, ele pode causar transtornos.

“Aqui, para o estado do Rio Grande do Sul, não temos por que falar em ciclone-bomba neste momento. Mas, como qualquer outro ciclone, é intenso e deve trazer ventos mais fortes à noite e na madrugada”, acrescenta Cátia.

O meteorologista Fabio Luengo explica que qualquer tipo de ciclone é uma área de baixa pressão mais intensa. Ele recebe o nome de ciclone extratropical quando essa baixa pressão é intensa e se forma próximo à latitude de 30°.

Para que seja considerado um ciclone bomba, a pressão precisa cair a 24h hectopascais em até 24 horas. Se isso não se concretiza, não é um ciclone bomba.

“Se for realmente ciclone bomba, será só amanhã, no final da tarde, e ainda em alto mar. Nada que se compre ao que aconteceu ano passado”, pondera.

Nesta quarta (3), foram registrados 100mm de chuva, em Taquari, e 47,8mm, em Alegrete.

Ciclone bomba

Em junho e julho de 2020, estragos causados por um ciclone bomba foram registrados em todo o estado. Mais de 2,3 mil pessoas ficaram fora de casa no RS, segundo a Defesa Civil.

Uma pessoa morreu em Nova Prata. Na Serra, a ERS-448, em trecho entre Farroupilha e Nova Roma do Sul, foi bloqueada após deslizamento de terra em que parte do asfalto cedeu.

*G1 RS

Mais em Geral