CidadeDestaqueSaúdeURGENTEÚtimas Notícias

COVID 2024: Espumoso tem registro de mais de 10 casos por dia nesta semana

0
Foto: Peter Llinforth/Pixabay
Compartilhe este post

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 45 mil casos de COVID-19 já foram registrados em 2024. O alto número de infecções traz de volta a importância de saber identificar os sintomas e o momento certo de fazer o teste e de iniciar o isolamento.

Em Espumoso, os postos de saúde atendem diariamente dezenas de pessoas com suspeita de Covid, registrando em média 10 casos diários nesta semana. Os demais casos, informa Janaína Parizotto, enfermeira da Secretaria da Saúde, são outras síndromes gripais, não identificadas, que podem variar de gripes comuns a H1N1, que não tem testagem nos postos.

A Secretaria não disponibiliza boletins diários desde a pandemia, e também não sabe informar o número exato de casos ativos, porém diz que não há registros de casos graves.

Janaína destacou a importância dos protocolos conhecidos como “etiqueta respiratória” (medidas simples que podem minimizar a transmissão de doenças infecciosas):

  • Cobrir a boca e nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar e descartar o lenço usado no lixo;
  • Caso não tenha disponível lenço descartável, tossir ou espirrar no antebraço e não em suas mãos, que são importantes veículos de contaminação;
  • Higienizar as mãos com frequência e sempre após tossir ou espirrar;
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos;
  • Usar máscara cirúrgica se estiver com coriza ou tosse.
Sintomas da COVID-19 em 2024

A infectologista Rebecca Saad alerta que os sintomas de COVID-19 são bastante similares aos sintomas de gripe.

De acordo com a médica, são sintomas gerais da COVID-19:

  • Coriza
  • Espirros
  • Tosse
  • Cansaço
  • Mal-estar
  • Febre
  • Dor de cabeça

A médica destaca que os sintomas costumam ser mais leves naqueles que foram vacinados com a vacina da COVID-19. Além disso, a similaridade dos sintomas de COVID-19 com os sintomas de gripe torna mais difícil para os pacientes diferenciarem as doenças por si só.

Por isso, a importância de realizar o teste. “O teste de antígeno é o mais usado, tanto para identificar a influenza, que causa a gripe, quanto para o coronavírus, que causa a COVID-19”, afirma.

Quando fazer o teste de COVID-19

Rebecca explica que a presença do vírus na secreção respiratória é maior no segundo ou terceiro dia de doença. Assim, o teste de COVID-19 pode ser feito já nos primeiros dias com sintomas.

Em caso de resultado negativo com sintomas ainda persistentes, o ideal é fazer um novo teste. “Se começaram os sintomas, eu fiz o teste e deu negativo, mas o quadro é muito sugestivo, o ideal é que se repita o teste entre 24 e 48 horas depois do primeiro teste”, alerta.

COVID-19 x Dengue x Influenza

Além dos novos casos de COVID-19, o ano de 2024 também enfrenta uma epidemia de dengue. Em meio à possibilidade de infecção por diferentes doenças, existem formas de diferenciar os sintomas de cada uma.

“Uma diferença importante entre COVID-19 e dengue é que o COVID-19 dá mais sintomas respiratórios, como coriza, espirro e tosse. Isso a dengue não dá. Mas os sintomas gerais de mal-estar, dor no corpo e dor de cabeça podem aparecer tanto na dengue quanto na COVID-19”, explica Rebecca Saad.

Outro bom indicativo pode ser o contexto em que os sintomas surgiram. “Se tem algum familiar com dengue ou com COVID-19, se na rua há muitos casos de dengue ou na empresa, por exemplo.” Em todo caso, apenas a avaliação médica e a testagem são capazes de identificar a verdadeira origem dos sintomas.

Com informações do site Minha Vida, Ministério da Saúde e Secretaria da Saúde de Espumoso

Mais em Cidade