DestaquesPrevisão do TempoÚtimas Notícias

Defesa Civil emite alertas para chuva no fim de semana; municípios podem ter em quatro dias volume esperado para junho

0
Foto: Arquivo CE
Compartilhe este post

Depois de algumas semanas de tempo firme na maior parte do Estado, a chuva voltará ao Rio Grande do Sul na sexta-feira (14). A Defesa Civil do RS emitiu um alerta sinalizando que, até terça-feira (17), alguns municípios podem registrar volumes próximos dos 150 milímetros de chuva. A condição deve persistir até a próxima quarta-feira (19), afetando diferentes regiões. Meteorologistas sinalizam que cenário pode ser semelhante ao que aconteceu em maio, mas com menor intensidade.

Prevista para começar na tarde de sexta-feira, a chuva chega primeiro na Região Sul. A condição começa com pouca intensidade e Pelotas, no Sul, deve registrar 10mm. A condição é causada pela atuação de uma área de baixa pressão. Ela se desloca do Paraguai em direção ao oceano, somada à existência de uma frente fria formada na Argentina. A baixa pressão deve avançar pelo Rio Grande do Sul ao longo do sábado (15), atingindo outras regiões.

— Uma combinação de sistemas meteorológicos vai forçar a entrada no Rio Grande do Sul a partir de sexta. No sábado, a chuva começa a crescer sob o Estado, podendo ser fraca na maioria das regiões. A Metade Sul pode ser mais afetada — pontua o meteorologista Guilherme Borges.

No Sul, Campanha, Fronteira Oeste, Região dos Vales e Centro, os volumes podem variar entre 30mm e 50mm no sábado. Em Pelotas deve chover 40mm ao longo do dia, o que representa quase 40% da média de chuva prevista para todo o mês de junho. Já em Estrela, no Vale do Taquari, e Santa Maria, no Centro, a previsão é de 30mm e 25mm, respectivamente. Na Serra, Região Metropolitana, Norte e Noroeste, não deve passar dos 20mm.

Segundo o alerta da Defesa Civil, há risco de eventual queda de granizo e rajadas de vento de até 70 km/h na Campanha, Sul, Missões e Centro. Na Metade Norte, as rajadas podem chegar a 55 km/h.

Para Borges, domingo (16) será o dia mais preocupante. O sistema avança mais um pouco e a chuva deve ficar mais significativa na Metade Norte. No Centro, Região Metropolitana, Região dos Vales e Serra, os volumes de chuva podem variar entre 70mm e 110mm, o que é considerado muito alto. Porto Alegre e Estrela devem ter 80mm de chuva ao longo do dia. O valor corresponde a 61% do que costuma chover durante todo o mês de junho na Capital, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Em Passo Fundo, no Norte, e em Caxias do Sul, na Serra, a previsão é de que caia 50mm e 70mm de chuva no domingo. Para ambos os municípios, isso significa quase a metade do volume habitual de chuva em junho. No Sul, Fronteira Oeste, parte da Região das Missões e algumas áreas da Região Central, a chuva não deve passar dos 30mm.

— Esses acumulados são muito elevados. Registrar 30mm de chuva em um dia já é um sinal de alerta, porque é um valor alto para um curto período. Agora, 70mm ou 80mm, é muito preocupante — alerta o meteorologista da Climatempo.

Próxima semana

A condição continua na segunda-feira (17), podendo ser mais grave na Metade Norte. Em Passo Fundo, a previsão é de 70mm de chuva. Já em Caxias do Sul, esse valor pode chegar a 80mm. Em Santa Maria, Estrela e Porto Alegre, a previsão é de 30mm de chuva ao longo do dia. Somando os três dias chuvosos, esses municípios podem se aproximar dos 150mm de chuva.

— Esse acumulado de chuva em quatro dias corresponde a metade ou até mais do que o esperado para todo o mês de junho no Estado, que pode variar entre 100mm e 200mm. Meteorologicamente falando, é muito parecido com o que vimos em maio — analisa Borges. A média climatológica do mês de junho para a Capital, segundo o Inmet, é 130,4mm. Ou seja, em quatro dias vai chover mais do que a cidade costuma registrar no mês inteiro.

A condição pode ser propícia para alagamentos e aumento dos níveis de arroios e córregos menores em diferentes cidades. A Defesa Civil também emitiu um alerta para áreas com risco hidrológico. “Na Região Hidrográfica do Guaíba, os rios Jacuí (Dona Francisca), Gravataí e Guaíba estão acima da cota de atenção, porém em lento declínio, já os demais pontos monitorados da região metropolitana variam em limiares de normalidade”, informou.

Ainda na segunda-feira, a chuva deve reduzir em algumas regiões. Em Pelotas, por exemplo, deve cair 5mm de chuva, um valor considerado baixo. Na terça-feira (18), a condição volta, podendo permanecer até quarta-feira (19). Segundo o meteorologista Murilo Lopes, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), ainda é cedo para saber como os sistemas devem se comportar na próxima semana.

— A chuva vai até segunda, diminui e, na terça-feira, volta. Na Metade Norte, a condição não vai chegar a perder intensidade. Esses sistemas devem ficar estacionados sob a Metade Norte na segunda-feira, retroceder novamente na terça-feira, e voltar a avançar na quarta-feira. A perspectiva é de que, na próxima quinta-feira (20), eles já estejam no Paraná — prevê Lopes.

Diário Gaúcho

Mais em Destaques