DestaquesEstadoJustiçaPolíciaRegião

Médicos denunciados por homicídio culposo na morte de Valentina em Passo Fundo; Defesa alega equívoco na investigação

0
Compartilhe este post

O Ministério Público (MP) apresentou denúncia por homicídio culposo contra dois médicos envolvidos no caso da trágica morte de Valentina Olanda Spesotto, de apenas 10 anos, ocorrida em Passo Fundo. A criança perdeu a vida em abril deste ano após contrair dengue.

Conforme aponta o MP, tanto o médico que realizou o primeiro atendimento à menina quanto a médica que a assistiu posteriormente foram acusados de negligência.

Valentina faleceu em 22 de abril no hospital São Vicente de Paulo, e um exame laboratorial posterior confirmou a infecção por dengue. O caso agora aguarda a análise do juiz da 2ª Vara Criminal para determinar a continuidade do processo penal.

A defesa de um dos médicos envolvidos alega que a investigação cometeu equívocos e que houve ausência de perícia técnica na formulação das conclusões. O advogado José Paulo Schneider, ao ser procurado pela nossa equipe, emitiu a seguinte nota:

“A defesa técnica do médico acusado, representada pelo criminalista José Paulo Schneider, manifesta surpresa e insatisfação com a denúncia apresentada pelo Ministério Público. A defesa apontou diversas inconsistências identificadas na investigação, que foram desconsideradas pelo MP, visando colaborar com a esclarecimento dos acontecimentos.

Uma das críticas da defesa foi a ausência de uma perícia técnica para embasar as conclusões da Polícia Civil. Nem o parecer da autoridade policial, nem a denúncia foram fundamentados em dados científicos, técnicos ou avaliações médicas. Além disso, o Ministério Público recusou o pedido da defesa para a realização de perícias e análises técnicas oficiais que pudessem esclarecer os aspectos médicos do caso.

A defesa também lamenta o vazamento de informações confidenciais para a imprensa como forma de manipulação da realidade. O caso demanda prudência e necessita de respostas fundamentadas em ciência.

A defesa reitera a inocência do seu cliente e destaca os seus 40 anos de carreira profissional íntegra e respeitada como médico. E acredita que a lei e a ciência são os pilares que orientam todos os profissionais envolvidos nesse caso.”

Fonte e foto: Rádio Planalto Passo Fundo/Bruno Reinehr

Mais em Destaques