PolíciaRegiãoSegurança

Polícia alerta sobre aparelho que impede bloqueio de carros em Passo Fundo: saiba como se proteger

0
Foto: Divulgação Brigada Militar
Compartilhe este post

prisão de um homem que portava um “chapolim”, aparelho usado para bloquear o alarme de veículos, em 30 de dezembro, acende o alerta sobre o uso do equipamento em Passo Fundo. Segundo a Brigada Militar, o objeto é capaz de interceptar o sinal de bloqueio emitido pelo controle, deixando os automóveis vulneráveis para ação de criminosos.

Na véspera do último dia de 2023, os agentes encontraram um homem com o aparelho na Avenida Presidente Vargas. Com ele estavam R$ 4.327 em espécie, possivelmente provenientes de crimes. O detido seria integrante de um grupo suspeito de realizar furtos de veículos em diversos pontos da cidade.

De estrutura simples, o “chapolim” apreendido pela Brigada Militar tem dois botões. Ao ter as teclas pressionadas, o equipamento impede que o sinal do alarme chegue ao automóvel. Dessa forma, o veículo continua aberto, tornando-se um alvo fácil para furtos.

— Os meliantes se aproximam do veículo, observam as pessoas chegando e, quando fecham o veículo e acionam o alarme, os suspeitos também acionam (o chapolim). A partir daí eles esperam o proprietário se afastar do veículo e de uma forma natural têm acesso ao carro, levando os pertences — explicou o major da Brigada Militar, Jeferson Miguel da Silva.

Cuidados aos motoristas

Conforme Silva, é fundamental que os motoristas fiquem atentos desde o momento que escolhem a vaga para estacionar até quando saem do veículo. A orientação é observar se há pessoas próximas observando o carro.

— Ao fechar o veículo, o ideal é que os condutores certifiquem de que está mesmo bloqueado. Para isso, basta tentar abrir a porta, não só a do condutor, mas todas do automóvel — destacou.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-RS), Passo Fundo teve 390 furtos de veículos em 2023. A Polícia Civil aponta que o uso do aparelho já foi mais comum entre criminosos, mas que não são raros os casos em que agentes flagram o porte do aparelho “chapolim”.

GZH Passo Fundo

Mais em Polícia