DestaquesGeralRegião

Aeroporto de Passo Fundo permanece fechado até 1º de dezembro

0
No indicativo da pista já consta a nova numeração das cabeceiras Foto–Gerson Lopes-ON
Compartilhe este post

 

Em analogia ao futebol de antigamente, até poderíamos dizer que “tem sapo enterrado” na cabeceira do Aeroporto Lauro Kortz em Passo Fundo. Mas, nesse caso, a questão é técnico-burocrática. Sem a necessária homologação oficial da pista o aeroporto não pode reabrir para as operações de pouso e decolagem. A pista está interditada para obras desde 11 de janeiro deste ano. Havia uma previsão inicial de liberação para 12 de maio, mas uma sequência de notificações mantém o aeródromo inoperante. Sem a homologação e ainda aguardando resultados de análises, inspeções e aferições, é inevitável prorrogar o fechamento. Assim, na segunda-feira, 25, o Departamento Aeroportuário do Rio Grande do Sul solicitou ao DECEA – Departamento de Controle do Espaço Aéreo a manutenção do fechamento por mais 30 dias. Esta é a sexta prorrogação da interdição da pista que, assim, permanecerá inoperante até 30 de novembro e, portanto, poderá reabrir em 1º de dezembro. Ou mesmo antes, caso os órgãos competentes homologuem a pista.

NOTAM

O novo fechamento passa a vigorar com a publicação de um novo NOTAM – notificação que regulamenta as operações nos aeródromos brasileiros, informando através do AISWEB, sistema que reúne os serviços do Departamento de Controle do Espaço Aéreo. O NOTAM é um aviso aos aeronavegantes, uma forma de manter atualizada e de conhecimento do setor aéreo a situação operacional dos aeródromos. Como vem ocorrendo nessa sequência de notas informativas sobre o Aeroporto Lauro Kortz, o NOTAM deverá ser publicado ainda nesta quarta-feira, 27, informando sobre o fechamento da pista até o final de novembro. Antes disso, está em vigor o NOTAM E2465-R que mantém o fechamento até o próximo domingo, 31 de outubro. Porém, assim que ocorrer a homologação, o diretor do DAP, engenheiro Leandro Taborda, deverá determinar imediatamente a liberação da pista junto ao DECEA.

Homologação

Após as obras de melhorias, devido à precessão provocada pelos movimentos do planeta, a pista sofreu alterações na numeração das cabeceiras de 08/26 para 09/27. Então, agora é indispensável uma complexa análise para homologar o aeródromo. Depois da parte documental enviada pelo DAP à ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil já houve uma análise preliminar. Isso inclui o PBZPA – Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo, que trata da área que está na ZPA – Zona de Proteção de Aeródromo, relacionado às superfícies limitadoras de obstáculos. Após inspeção da ANAC na semana passada, ainda será necessária uma aferição técnica dos novos PAPIs, através do GEIV- Grupo Especial de Inspeção de Voo. Assim, estarão cumpridos os requisitos para a homologação e o retorno das operações no Aeroporto de Passo Fundo.

 Azul e Gol

As empresas aéreas Azul e Gol, que mantêm slots para operação no Lauro Kortz, aguardam pela homologação para reiniciar a venda de passagens tendo como origem ou destino Passo Fundo. A Gol prosseguirá com voos para Guarulhos e a Azul para Viracopos, além do trecho de temporada para Florianópolis.

ANAC, Cindacta II e GEIV

Na semana passada, a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil realizou a inspeção na área operacional do Aeroporto Lauro Kortz. Três funcionários do órgão, responsável pela regulamentação e segurança na aviação civil, vistoriaram o aeródromo. De terça-feira, 19, até a quinta-feira, 21, eles coletaram as informações necessárias através de medições na infraestrutura, que sofreu algumas alterações nas obras de revitalização da pista, como a alteração na numeração que representa uma mudança de 10º no eixo magnético. A muança reflete diretamente nas cartas aeronáuticas e nos procedimentos de aproximação por GPS, através do sistema RNAV.

Equipe da ANAC esteve em Passo Fundo – Foto–Luciano Breitkreitz-ON

Cindacta II

Na terça-feira, 26, o diretor do DAP, engenheiro Leandro Taborda, esteve em Curitiba no Cindacta II – Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo. É o órgão responsável pelo controle e orientação do movimento aéreo que inclui a área de Passo Fundo, pois tem abrangência sobre o Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e áreas de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Dentre outras demandas, Taborda tratou especialmente sobre os trâmites que envolvem o Lauro Kortz.

GEIV

É aguardada para os próximos dias uma aferição e ajustes dos novos PAPIs – Precision Approach Path Indicator, sistema luminoso ao lado das cabeceiras da pista que propiciam a visualização de uma rampa ideal de descida. O serviço é feito em voo e com apoio em solo, através do GEIV – Grupo Especial de Inspeção de Voo com a utilização de aeronave-laboratório. Trata-se de um avião equipado com instrumentos para medições de precisão. O GEIV utiliza o modelo Legacy 500 da Embraer, que na FAB recebe a denominação IU-50.

*Fonte: O Nacional.

Mais em Destaques