EducaçãoGeral

“Ainda não temos essa questão fechada”, diz Governador sobre retorno das aulas presenciais no RS

0
Compartilhe este post

Governador explicou que retorno deverá ter regras especificas como redução de turmas e horários intercalados

Ana Lanches

O Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (27), que ainda não há um planejamento fechado de retomada das aulas presenciais no Estado.

“É evidente que o Governo do Estado não vai fazer qualquer movimento de retorno, sem haver segurança para os alunos. Na próxima terça-feira a gente deve consolidar uma projeção de datas de retorno de cada uma das etapas de ensino”, explicou Leite.

Além disso, o Governador salientou que o retorno só ocorrerá com protocolos e cuidados específicos.

“Não se trata de voltar como era no passado – salas cheias, recreios, com grande contato entre as crianças -, não é isso que estamos propondo. Estamos propondo redução das turmas, horários de aulas, recreios intercalados, entradas em horários alternados para evitar aglomeração, enfim, uma série de cuidados que deverão ser observados em um eventual retorno presencial”, disse.

Ainda, o Governador destacou a intenção na retomada de forma híbrida, ou seja, parte remota e outra parte presencial.

“Não temos essa questão fechada, estamos discutindo e vamos buscar de alguma forma permitir que haja esse retorno do contato entre aluno e professor presencialmente, em um sistema híbrido onde vai ter o ensino remoto e uma participação presencial no sentido de melhorar a forma de acompanhamento do professor na evolução dos seus alunos”, finalizou.

Conforme Eduardo Leite, uma nova reunião será realizada na próxima terça-feira (1) com a participação de prefeitos, Tribunal de Contas e Ministério Público do RS para definir um planejamento de retorno.

Relembre

Previsto para ocorrer de forma gradual, o retorno deveria ocorrer a partir do 31 de agosto, porém na terça-feira (25) foi anunciado pelo secretário de Articulação e Apoio aos Municípios do Estado, Agostinho Meirelles, o adiamento da retomada das aulas.

Na última semana, o Ministério Público do RS emitiu uma nota sobre o planejamento de retorno das aulas presenciais no RS. Na nota, o MP salienta que a decisão de forma ou ordem, cabe exclusivamente ao Poder Executivo, porém destaca a necessidade de garantir a conciliação entre o direito à educação de qualidade e o asseguramento do direito à saúde.

As aulas estão suspensas no Estado desde o dia 19 de março, em razão da pandemia do novo coronavírus.

*Diário da Manhã

Mais em Educação