ArtigosEducaçãoGeralÚtimas Notícias

Artigo: A Importância do Lúdico em Sala de Aula

0
Compartilhe este post

Em sua etimologia, a palavra lúdico origina-se de ludus que tem como significado brincar associado à ideia de jogo (ALMEIDA, 2008). Entretanto, mediante estudos, o lúdico deixou de possuir apenas essa conotação e passou a ser reconhecido como traço essencial do comportamento humano que traz além do divertimento a possibilidade de aprendizagem em diversos campos do conhecimento. A brincadeira é uma ação natural da vida infantil. No momento em que brinca, a criança trabalha com diversos fatores como físico, motor, emocional, social e cognitivo.

O uso de jogos e brincadeiras em sala de aula pode auxiliar as crianças a explorarem o mundo que as cerca, a construir novos conhecimentos e a motivar-se para sua aprendizagem. É importante lembrar, porém, que esses jogos e brincadeiras devem ser incorporados ao cotidiano escolar, tratados não como uma forma de relaxamento, recreação, onde simplesmente busca-se gastar as energias da criança, mas como uma fonte de conhecimentos, de auxílio à aprendizagem de conteúdos, onde as crianças encontram possibilidades diferenciadas de interpretar e de interagir com as pessoas, objetos, culturas, conhecimentos, emoções, entre outras questões (KISHIMOTO, 2006).

Na Educação Infantil, percebe-se que o lúdico está muito mais presente e atua diretamente no desenvolvimento dos bebês. O brincar auxilia no desenvolvimento da fala, motor, cognitivo, emocional e social da criança. Para Almeida (1998, p 26), a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais e sociais superiores, por isso são indispensáveis à prática educativa. O primeiro brinquedo que a criança pequena utilizará será seu próprio corpo, descobrirá movimentos, toques e sensações. Posteriormente, ela explorará pequenos objetos que estão ao seu redor; e a partir daí, os brinquedos estarão sempre presentes na vida da criança.

No Ensino Fundamental, o lúdico dá espaço ao saber sistematizado, e temos o exemplo claro de que a atividade lúdica fica isolada do contexto de sala de aula. Para Piaget, os jogos tornam-se mais significativos à medida que a criança se desenvolve. O jogo é um universo crítico e criativo; gera valores e estimula a interação. E assim temos mais uma evidência de que o lúdico, o jogo ou a brincadeira são de grande valia como estratégia pedagógica. O lúdico é uma das principais vias de aprendizagem e comunicação da criança com o mundo. Portanto, é imprescindível que os jogos estejam presentes no processo de evolução dessa criança, e dentro do espaço escolar; devem ser vistos como auxiliares no processo de ensino-aprendizagem.

Vale salientar que, apesar de toda a modernidade, os jogos e brincadeiras do passado ainda são importantes para o universo infantil na contemporaneidade, pois além de resgatar dados da cultura, instiga a criatividade, ou seja, a arte de criar. Daí a importância de associar recursos lúdicos antigos e modernos no contexto de aprendizagem. Assim, contribui-se para uma maior dinamicidade nos tipos de atividades lúdicas ofertadas à criança, evitando a mesmice das técnicas usadas.

Considerando que não existe aprendizagem sem que ocorra transformação, a educação pautada no lúdico além de ajudar e influenciar na formação da criança possibilita um crescimento feliz e sadio, levando para toda a vida este enriquecimento pessoal e intelectual. No contexto da sala de aula, a educação lúdica somente vem contribuir com o educador, pois através dela se pode educar com criatividade e responsabilidade, descobrindo maneiras interessantes para serem trabalhados conforme a realidade do aprendiz.

Professora Simone Cristina Bigaton

Licenciatura Plena em Pedagogia

Pós-Graduação em Gestão Escolar

 

Mais em Artigos