GeralPolíciaRegião

Autor de chacina em creche de SC recebe alta hospitalar e é levado ao Presídio de Chapecó

0
Compartilhe este post

A chacina no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, completou uma semana ontem, terça-feira, 11.

O massacre escolar com infanticídio ocorreu no dia 4 de maio na Escola Municipal de Educação Infantil Aquarela, que atende crianças de seis meses a dois anos de idade.

O autor dos homicídios, após cometer a chacina tentou se matar e precisou ser internado. Fabiano Kipper Mai deixou o Hospital Regional do Oeste, de Chapecó, por volta das 7h30 de hoje (quarta-feira). O jovem esteve escoltado durante todo o período em que estava internado.

Segundo o boletim do hospital, a alta hospitalar aconteceu por volta das 6h30. Nos dias internado, ele passou por cirurgias, chegando ficar sedado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até apresentar melhoras e ir para um leito normal.

De forma extraoficial, a reportagem policial da Planalto News apurou que quando ele saiu da sedação, ameaçou seguranças que faziam a custódia dele. Depois, pediu para que eles o matassem.

Nesta manhã, ele deixou a casa hospitalar com um curativo no pescoço e foi conduzido ao presídio.

Profissionais da imprensa que estavam em frente ao hospital questionaram o jovem, sobre o motivo de ter atacado a creche. Ele não respondeu e também não baixou a cabeça. Ele ainda não estava com o cabelo raspado, o que deve ocorrer dentro da casa prisional.

PRESÍDIO

Ele chegou ai presidio de Chapecó às 8h pontualmente. Além da van em que o jovem estava, mais duas viaturas o escoltaram no trajeto até a penitenciária.

A Justiça decretou a prisão preventiva do indivíduo. Outras 20 pessoas já foram ouvidas durante a semana.

NA CASA

Na casa do autor, a polícia localizou R$ 11 mil em dinheiro e duas embalagens de facas novas. O computador dele passou por perícia, mas o resultado não foi divulgado.

AS MORTES

No dia em que o indivíduo entrou na escola, de forma brutal ele matava quem estava no seu caminho. Morreram esfaqueadas;  a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, a agente educacional na escola Mirla Renner, de 20 anos, e os bebês Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses; Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

Uma educadora, que mora nas proximidades conseguiu levar ao hospital um bebe de 1 ano e 8 meses. Ele passou por cirurgia e recebeu alta no último domingo (9).

AS PERGUNTAS QUE AINDA NÃO TEM RESPOSTAS

Oito dias já se passaram, mas para a pequena cidade de Saudades, pais, familiares e amigos, as perguntas só aumentam: Por que esse jovem fez isso? Ele agiu sozinho? Alguém sabia sobre o planejamento do atentado? Se ele for solto, poderá repetir situações semelhantes? Entre diversas outras…

Às 18h dessa terça-feira, foi realizada uma homenagem às vítimas, em frente a escola.

A reportagem da Rádio Planalto News segue acompanhando todas as novas informações sobre o fato.

*Rádio Planalto News

Mais em Geral