DestaquesEstadoEstradasGeral

Bloqueios de Rodovias Federais no RS Afetam fluxo de veículos

0
Compartilhe este post

Diversos bloqueios em rodovias federais no Rio Grande do Sul estão impactando o tráfego de veículos, exigindo a atenção e cooperação dos motoristas. A situação, que envolve interdições totais e parciais, demanda cautela e planejamento para evitar transtornos aos usuários das vias.

Na BR-116, o km 95,7 em São Marcos apresenta interdição total devido a problemas na ponte sobre o rio das Antas. Além disso, no km 181 em Nova Petrópolis, um bloqueio total foi implementado a partir das 1h do dia 16/11/2023, em razão de falhas no semáforo. A previsão é de que a via seja liberada assim que a manutenção do semáforo for concluída.

Já na BR-153, no km 412 em Cachoeira do Sul, há uma interdição total para veículos acima de 18 toneladas, com bloqueio parcial no sentido crescente, exigindo pare e siga para os demais veículos. A restrição ocorre na Ponte do Fandango sobre o Rio Jacuí.

Na BR-290, o km 353,9 em São Sepé apresenta interdição parcial na ponte do Arroio Bossoroca. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que a ponte está com trânsito liberado em sistema de pare/siga para veículos leves e pesados. No entanto, veículos pesados estão limitados a passar um por vez sobre a estrutura, visando a segurança dos usuários da rodovia.

Outro ponto crítico está na BR-153, no km 02, no trecho entre Erechim e Concórdia. A pista encontra-se parcialmente interditada, com sistema pare e siga implementado pelo DNIT. O local está sendo monitorado, e faixas no sentido crescente foram interditadas, com alteração no pavimento.

Equipes de manutenção estão em operação, monitorando continuamente o nível do arroio. A rodovia será totalmente bloqueada caso o nível do arroio atinja a estrutura principal da ponte, uma medida de precaução crucial para garantir a segurança dos usuários da via. Motoristas devem estar atentos às condições das estradas e seguir as orientações das autoridades de trânsito para minimizar possíveis impactos.

Fonte: PRF

Mais em Destaques