DestaquesPolíticaRegiãoÚtimas Notícias

Câmara de Aratiba promulga lei que reduz subsídio de vereadores para um salário mínimo

0
Câmara de Vereadores de Aratiba / Reprodução
Compartilhe este post

Câmara de Vereadores de Aratiba, município de 6,5 mil habitantes no norte gaúcho, promulgou na última semana a lei que reduz o subsídio dos vereadores para um salário mínimo, o que equivale a R$ 1.412. O valor representa cerca de 25% do pagamento feito hoje aos vereadores, de R$ 5,8 mil, e passa a valer no próximo mandato, a partir de 1º de janeiro de 2025.

A lei nº4.817 foi assinada pelo presidente da Câmara, Rafael Juliano Dino (PTB), uma vez que o prazo de 15 dias para sanção ou veto do prefeito da cidade havia expirado. Dino também é autor do projeto, aprovado por quatro votos favoráveis, três contrários e uma abstenção em dezembro de 2023.

— É uma batalha que nos envolvemos já há alguns anos. Agora chegando à presidência consegui organizar e apresentar o trabalho, e a maioria da casa aceitou. O texto foi para o gabinete do prefeito, para posicionamento dele, mas passado o prazo eu tomei a atitude e agora se transformou em lei — disse Dino.

Promulgada, a lei define que o presidente do Legislativo de Aratiba deve ganhar pouco mais de um salário mínimo, por volta de R$ 1.750.

Com a mudança, a estimativa é de R$ 2 milhões deixem de ser gastos pela Câmara de Vereadores durante a próxima legislatura. Até 2025, os parlamentares de Aratiba seguirão com o subsídio atual, de R$ 5,8 mil mensais cada.

GZH Passo Fundo

Mais em Destaques