AgriculturaGeralRegião

Cancelamento da Expodireto pode gerar fortes impactos na economia do Estado

0
Compartilhe este post
Ana Lanches

A afirmação foi feita pelo presidente da Expodireto Cotrijal, Nei César Manica.

A edição 2021 da Expodireto, uma das maiores feiras agropecuárias do país, foi cancelada em decorrência da pandemia de covid-19. A decisão foi anunciada na noite desta terça-feira (19) pelo conselho e diretoria da Cotrijal. A feira seria realizada de modo híbrido entre os dias 1º e 5 de março, em Não-Me-Toque.

A notícia pegou todos de surpresa, pois ainda na semana passada o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, havia confirmado a sua participação. O cancelamento da Expodireto pode gerar fortes impactos na economia do Estado.

Em entrevista à Uirapuru, o presidente da Expodireto Cotrijal, Nei César Manica, disse que nos últimos 15 dias a pandemia teve um crescimento muito grande, aliada a demora na vacinação, os grandes expositores que participavam da feira foram consultados e, portanto, decidiram que não participaram de nenhum evento no primeiro semestre deste ano. E, de comum acordo com os expositores, a feira foi cancelada e remarcada para acontecer de 7 a 11 de março de 2022.

Manica salienta que foi uma decisão difícil, porém destaca que o compromisso é com a vida e a saúde dos expositores, visitantes e colaboradores. Ele disse ainda que mais feiras devem ser canceladas no Brasil, devido a atual situação da pandemia.

Questionado se não haveria possibilidade de realizar uma feira online, o presidente da Cotrijal disse que o tema foi discutido, porém não é característica da Expodireto, e portanto a decisão de realizar a feira em formato online foi descartada. O foco agora é preparar a feira para 2022.

O cancelamento da feira vai gerar fortes impactos na economia do estado. Manica lembra que a Expodireto foi a última grande feira do Brasil. E destaca que a feira deste ano seria marcaria a retomada do crescimento da economia da região.

*Portal In Foco RS

Mais em Agricultura