DestaquesGeralSaúde

Como diferenciar os sintomas de asma e rinite da covid-19

0
Imagem: iStock
Compartilhe este post

 

Caracterizado pelo clima mais seco e pela grande amplitude térmica, o outono é um prato cheio para o surgimento de quadros respiratórios, como a asma e a rinite. Agravadas pelas mudanças de temperatura, essas duas condições encontram na estação o ambiente ideal para se manifestarem com mais intensidade. E em tempos de covid-19, pessoas asmáticas ou que têm rinite precisam ficar ainda mais atentas aos sintomas a fim de investigar ou descartar uma infecção por coronavírus. Às vezes, pode haver confusão entres sintomas de asma ou rinite e manifestações iniciais de covid-19.

— Como alguns sintomas se assemelham, é importante destacar que o autodiagnóstico não deve ser feito pelo paciente. Sempre é preciso ter um acompanhamento médico — orienta o pneumologista Eduardo Garcia, da Santa Casa de Porto Alegre.

Além do controle de fatores ambientais, pacientes com asma e rinite também precisam manter os tratamentos em dia. Maria Cândida Rizzo, coordenadora do Departamento Científico de Rinite da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), lembra que não adianta fixar o pensamento na covid-19 e deixar de lado o controle das doenças de base:

— A rinite alérgica inicia na infância ou na adolescência e perdura com um quadro que pode ser controlado. Esse controle, normalmente, é muito bom.

Para esclarecer os principais sintomas e cuidados que devem ser tomados por pacientes que têm essas duas condições, reunimos as principais informações sobre os quadros. Confira:

Quais são os sintomas da asma e da rinite?

A asma pode ter sintomas como tosse, falta de ar e chiado no peito. Muitas vezes, diz Garcia, a falta de ar pode levar os pacientes para o hospital, devido à intensidade que pode assumir durante uma crise de asma.

Já a rinite apresenta-se na forma de coriza, irritação dos olhos, espirros, obstrução nasal e dificuldade para respirar, que pode levar à dor de garganta em razão da respiração pela boca.

Como posso diferenciá-los da covid-19?

A covid-19 apresenta-se por dores no corpo, febre, dor de garganta, cansaço e perda de olfato, diferentemente dos outros dois quadros. Embora haja sintomas em comum, que podem atrapalhar a identificação, como falta de ar, coriza e tosse.

— Quem tem rinite conhece seus sintomas e os sinais de uma infecção viral que, além de algum indício respiratório inicial, tem manifestações sistêmicas — diz a médica da Asbai.

A mesma coisa vale para a asma: quem tem o diagnóstico, geralmente, sabe identificar as crises, acrescenta Garcia. Entretanto, sempre é bom consultar seu médico para tirar a dúvida e saber o que fazer.

Como prevenir as crises de asma e rinite?

Primeiro, é preciso que a pessoa tenha o diagnóstico de asma ou rinite confirmado por um médico. Depois, é preciso seguir o tratamento prescrito.

— Há tratamentos preventivos que devem ser feitos diariamente ou em boa parte do ano para não chegar nessa época e ter crises. Asma, se bem tratada, dificilmente piora e, quando piora, fica mais fácil de identificá-la e tratá-la — afirma o pneumologista da Santa Casa.

O segundo passo, indica o médico, é fazer as vacinas contra covid-19, quando for a sua vez, e a da gripe. Por fim, como as duas condições têm relação íntima com o ambiente, é imprescindível manter a higiene.

— Com a pandemia, as pessoas ficam mais dentro de casa e faz com que elas tenham mais contato com alérgenos domiciliares — completa Maria Cândida.

Como a higiene contribui para a prevenção dessas doenças?

No caso da covid-19, sabe-se que uma das formas de prevenir a doença é lavar bem as mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool gel. Para asma e rinite, a recomendação é a manutenção da higiene dos ambientes. Garcia lembra que asma e rinite estão bastante associadas: quase 90% dos asmáticos têm rinite, portanto, a prevenção de um quadro acaba prevenindo o outro. Então, a dica é evitar tapetes, carpetes, cortinas, colchas, cobertores felpudos e tudo o que possa acumular pó. Pessoas que têm animais de estimação, como cães e gatos, devem mantê-los com a higiene adequada.

— É bom lembrar que, nesta época, começamos a pegar roupas de inverno que ficaram meses sem uso. Recomenda-se pedir a alguém não alérgico manejar essas roupas e levar para lavar aquelas que não são conservadas em plásticos fechados a vácuo — fala o pneumologista.

Maria Cândida acrescenta a importância de manter colchões e travesseiros — itens usados por anos e que não são laváveis — com capas impermeáveis, que devem ser lavadas uma vez por mês, a fim de evitar o acúmulo de ácaros, que costumam a se acumular nessas superfícies.

— Nós perdemos um grama de pele por noite, e isso é alimento para os ácaros. O ambiente da cama é quente, úmido e escuro, perfeito para eles — explica a médica.

Fumo, mofo, umidade, e pontos de fumaça — de fogão a lenha ou lareira — também podem desencadear crises ou piorar os sintomas.

Ter asma ou rinite pode agravar um quadro de covid-19?

Doença controlada não é fator de risco para a covid-19, no entanto, pacientes asmáticos que se infectam pelo coronavírus podem ter um agravamento do quadro da asma.

Quando devo procurar um médico?

A recomendação é buscar aconselhamento médico sempre que houver dúvida em relação ao surgimento de algum sintoma. Garcia lembra que nem sempre é possível diferenciar o quadro inicial da covid-19 de uma crise de asma, por isso, muitas vezes o paciente precisa fazer exames. No atual contexto de pandemia pode-se valer da telemedicina, contudo, outras vezes é preciso visitar o consultório para avaliação presencial.
Fonte: GZH

 

Mais em Destaques