DestaqueInternacionalPolíciaSegurançaÚtimas Notícias

Estupro coletivo na Índia: brasileira e marido ficaram em cárcere por 3 h; veja o que se sabe

0
Foto: Arquivo Pessoal
Compartilhe este post

O casal formado pela brasileira Fernanda e o espanhol Vicente ficou cerca de três horas sob cárcere privado após ser atacado por um grupo de homens na noite de sexta-feira, 1º, no norte da Índia. O ataque aos turistas estrangeiros teve grande repercussão no país e internacionalmente, com ao menos três suspeitos presos.

Segundo as autoridades locais, todos os envolvidos foram identificados, com idade entre 18 e 30 anos. Buscas são realizadas para encontrar os demais.

O ataque ocorreu enquanto a dupla acampava em um descampado em Kunji, no estado de Jharkhand. no qual pararam para uma pernoite. Os dois foram violentamente agredidos e levados até um arbusto, de modo que estiveram em domínio dos agressores por cerca de três horas.

Segundo relatos do casal, parte dos homens manteve o marido nu, no chão, contido e em meio a constantes agressões, enquanto de três a quatro violentavam Fernanda simultaneamente. “Todos os sete me estupraram várias vezes”, disse a brasileira em entrevista à agência EFE. “Eu não o via, e pensava que o tinham matado”, acrescentou sobre Vicente.

Os dois prestaram depoimento a um juiz neste domingo, 3. Eles pretendem sair da Índia na terça-feira, 5, com destino ao Nepal, de onde pegarão um voo de volta para a Espanha, país natal de Vicente e do qual Fernanda também tem cidadania. “Esperamos que isso ajude a tornar as penas mais duras”, afirmou o marido.

Ambos também foram roubados. As vítimas conseguiram se comunicar com uma patrulha policial cerca de duas horas depois do ataque. Após, foram levadas a um hospital local. Eles estão temporariamente alocados em uma residência oficial do governo local, em Dumka.

O que dizem as autoridades locais sobre ataque a casal de turistas na Índia

A Comissão Nacional da Mulher (NCW na sigla em inglês), ligada ao governo indiano, divulgou ter solicitado agilidade na resolução do caso e, ainda, informou que a presidente do comitê, Rekha Sharma, encontrou-se com a brasileira. “A NCW condena o brutal estupro coletivo (…). De acordo com os relatórios, havia 8 a 10 homens envolvidos”, publicou em rede social.

Já o superintendente da polícia local, Pitambar Singh Kherwar, confirmou que a investigação identificou os envolvidos. “Durante o interrogatório, os arguidos confessaram sua participação (…) Os demais serão detidos em breve”, afirmou em coletiva de imprensa.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou que a embaixada presta assistência à brasileira. “Seguiremos acompanhando todos os desdobramentos do caso, em estreita coordenação com as autoridades da Espanha e da Índia”.

Já a Embaixada da Espanha na Índia agradeceu às manifestações de apoio. “Devemos estar unidos no nosso compromisso de eliminar a violência contra as mulheres em todo o mundo”, adicionou.

O casal soma mais de 170 mil km rodados de moto e ao menos 66 países visitados em cinco anos. Natural de Goiânia e mais conhecida como Nanda, a brasileira tem 28 anos. Ela e Vicente mantêm o canal de viagens Vuelta al Mundo en Moto (“Volta ao Mundo de Moto”, em tradução livre), com milhares de seguidores no Youtube, Instagram, Facebook e TikTok.

A dupla viajava pela Índia há cerca de seis meses, com algumas saídas pontuais para países vizinhos, como o Sri Lanka. Um dos próximos destinos do casal seria a Austrália.

Estadão, com Agência EFE

Mais em Destaque