CidadeDestaquesSaúdeÚtimas Notícias

Hospital Notre Dame São Sebastião é contemplado com recursos do Governo do Estado

0
Foto: Divulgação
Compartilhe este post

Em cerimônia realizada na manhã de quinta-feira (14), o governo do Rio Grande do Sul anunciou, por meio da titular da Secretaria da Saúde, Arita Bergmann, o repasse de R$ 122,8 milhões à rede hospitalar do Estado. Os recursos, destinados à reforma e à ampliação das instituições, bem como à aquisição de equipamentos e materiais necessários a um atendimento qualificado, são provenientes do programa Avançar na Saúde.

Contemplando todas as microrregiões do Rio Grande do Sul, o montante beneficiará 61 entidades. Entre elas está o Hospital Notre Dame São Sebastião – referência em assistência sanitária de baixa e média complexidade para 17 municípios do Alto Jacuí e do Alto da Serra do Botucaraí.

Localizada em Espumoso, abrangendo uma população de aproximadamente 100 mil pessoas, a organização irá investir o recurso de R$ 750mil no aprimoramento dos serviços de Urgência e Emergência, por meio da sua adequação estrutural. A reforma, conforme a diretora do Hospital Notre Dame, Irmã Margarete Cerutti, visa assegurar mais qualidade e celeridade ao atendimento, por meio do acesso facilitado e da reorganização dos processos de ingresso e cadastramento. “A necessidade de adaptação surge das demandas do dia a dia, que tornam imprescindível a ampliação dos acessos ao Hospital, contemplando área para as unidades móveis. A infraestrutura adequada ao fluxo de pacientes deve resultar, ainda, em redução do tempo de espera, além de viabilizar um acolhimento que melhor respeite a privacidade dos indivíduos”, descreve a religiosa.

O programa Avançar na Saúde

Principiado em 2021, como um plano de investimentos para a qualificação da rede hospitalar gaúcha, o Avançar na Saúde já destinou mais de R$ 809 milhões às instituições. Desse modo, como demonstra pesquisa realizada pelo Instituto de Ciências Econômicas e Contábeis da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), contribuiu para uma redução média de dez horas no tempo de hospitalização, o que tem reflexo no volume total de atendimentos médico-hospitalares prestados. O estudo ainda demonstra que o programa impacta positivamente a economia dos municípios, gerando emprego e renda no âmbito do atendimento em saúde.

Assessoria de imprensa HNDSS

Mais em Cidade