EsportesGeral

Inter recebe o Nacional-URU tentando evitar surpresas negativas

0
Compartilhe este post

Lembrando da derrota para o Peñarol em 2011, Colorado precisa apenas de um empate para avançar às quartas de final da Libertadores

Os colorados podem buscar na própria história recente exemplos de surpresas que só o futebol é capaz de reservar. Por isso, encara a partida contra o Nacional, às 19h15min, no Beira-Rio, com absoluta gravidade, apesar de carregar de Montevidéu uma vantagem bastante importante da primeira partida. Já que venceu lá por 1 a 0, o Inter fica com a vaga nas quartas de final da Libertadores da América até mesmo com um empate aqui, mas promete deixar de lado essa circunstância, pelo menos até o apito final do árbitro.

CORREIO DO POVO TRANSMITE A PARTIDA MINUTO A MINUTO A PARTIR DAS 19h15min

Por isso, não foi por coincidência que D’Alessandro foi buscar o vídeo de uma partida Inter x Peñarol disputada em 2011. O argentino estava em campo quando os colorados, no Beira-Rio, saíram na frente por 1 a 0 logo no início do jogo. Parecia um confronto completamente administrado, ainda mais se conciliado com a vitória na partida no Uruguai, também vencido por 1 a 0. Mas o Peñarol virou, venceu por 2 a 1 e ficou com a vaga na próxima fase daquela Libertadores, eliminando os colorados então treinados por Paulo Roberto Falcão. 

“Eu estava assistindo aquela nossa derrota para o Peñarol em 2011. Nós erramos muito, não fizemos por merecer. Temos que saber que os uruguaios tem tradição na Libertadores. São fortes e sabem jogar essa competição. Por isso, temos que tomar todos os cuidados necessários. Temos que aprender com os erros”, enfatizou o argentino, que viveu mais uma efeméride com a camisa colorada: fez 11 anos que ele desembarcou em Porto Alegre para jogar no Inter. “É um dia especial. Diferente. Estou emocionado. Eu não sabia o que poderia acontecer aqui no Brasil”, disse.

A escalação não foi confirmada, mas Odair Hellmann investiu os minutos finais do trabalho realizado no CT Parque Gigante para exercitar cobranças de falta − drama que o Beira-Rio pode viver em casa de vitória do Nacional por 1 a 0. Neste treino, Bruno praticou algumas cobranças. Zeca, não. Indício de que o primeiro deve seguir na equipe, pelo menos por mais esse jogo. “Vai ser uma partida muito difícil. O Nacional sabe usar as suas armas e vai fazer de tudo para conquistar o resultado aqui no Beira-Rio. Temos que ser inteligentes e saber jogar esse tipo de jogo. Acho que já aprendemos isso”, finalizou D’Ale. O Beira-Rio estará completamente lotado.

Nacional com dúvidas 

Já no Nacional, que vem de vitória pelo Campeonato Uruguaio no fim de semana por 4 a 2 com um time misto diante do Progreso, o técnico Álvaro Gutiérrez tem suas dúvidas para o confronto desta quarta-feira. No gol, Luis Mejía, que esteve fora em Montevidéu e ainda sofre com uma dor nas costas, é dúvida novamente e pode ser substituído por Sergio Rochet. 

O lateral-direito Cotugno se machucou na partida de ida e também pode ser desfalque para a entrada de Laborda. Na frente, Barrientos e Lorenzetti disputam vaga para compor ataque ao lado do argentino Gonzalo Bergessio. “Vai ser um jogo muito duro, sabendo que deixamos escapar a vitória em casa. Temos a necessidade de marcar um gol, mas não de sair para o ataque feito loucos”, adiantou Álvaro Gutiérrez.

Libertadores 2019 – Oitavas de Final

Inter

Lomba; Bruno, Moledo, Cuesta e Uendel; Lindoso, Edenilson, Patrick, D’Alessandro e Nico López; Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Nacional-URU

Mejía (Rochet); Cotugno, Corujo, Carvalho e Viña; Garcia, Neves, Zunino, Barrientos (Lorenzetti) e Castro; Bergessio. Técnico: Alvaro Gutiérrez

Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)

Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre (RS)

Fonte: Correio do Povo

Mais em Esportes