DestaquesGeralPolíciaRegião

Irmão reconhece cadáveres da família de Carazinho no DML em Passo Fundo

0
Compartilhe este post

Odomar Terres, irmão de Roberto Terres, que foi morto em uma emboscada no interior de Colorado, juntamente com sua esposa Marcia Johan, de 50 anos, e a filha Maria Johan, de 15 anos, esteve no Departamento Médico Legal em Passo Fundo na manhã desta segunda-feira, 02/10, para reconhecer os corpos das vítimas.

Emocionado, o homem que é morador de Novo Hamburgo, explicou que a vítima tinha uma revenda de carros e mencionou uma dívida de R$80 mil, do homem apontado como assassino, Flávio Diefenthaler Martins, de 41 anos, para com as vítimas, como motivo do crime.

Odomar lamentou o final trágico do irmão, a quem se referiu como de bom relacionamento e destacou a indignação do assassino ter matado também Márcia e a filha dela, Maria. Conforme ele, as duas não tinham nada a ver com situação e deveriam ter sido poupadas.

Na tarde de ontem, 1º de outubro, os cadáveres da família foram encontrados em avançado estado de decomposição dentro de uma vala rasa. O local é de difícil acesso e pertence a uma propriedade particular, próximo da estrada de divisa dos municípios de Não-Me-Toque e Colorado.

As autoridades policiais foram comunicadas por populares que procuravam lenha nas imediações e se depararam com um crânio humano.

Em entrevista às emissoras de rádio, o delegado Edinei Albarello, responsável pelo caso e titular da DP de Colorado, confirmou que tratava-se da família, mas que devido formalidades os corpos seriam encaminhados para exames de DNA e para reconhecimento de familiares.

O acusado segue preso na cadeia de Carazinho. Ele foi indiciado por três homicídios dolosos, três ocultações de cadáver e também por tentativa de homicídio contra o vizinho que estava junto com a família e conseguiu escapar da emboscada. Todas as vezes que foi interrogado, Flávio sempre permaneceu em silêncio.

O processo judicial do caso está tramitando na Comarca de Tapera.

Relembre o caso

No dia 24 de maio, a família foi vista pela última vez no interior do município de Colorado, onde iriam fazer a negociação de um automóvel.

Naquela ocasião, segundo o relato de um vizinho que estava junto com a família, eles foram surpreendidos por um homem armado e que efetuou tiros em direção ao Roberto. O vizinho conseguiu escapar ileso e só comunicou a polícia um dia após o ocorrido.

Durante as investigações, os policiais localizaram o carro da família completamente queimado nas margens do Rio Jacuí, na divisa dos municípios de Mormaço e Victor Graeff.

A informação é da Rádio Uirapuru.

Mais em Destaques