DestaquesGeralSaúde

Mãos que transformam dons em solidariedade em meio à pandemia

0
Compartilhe este post

No momento que o país enfrenta a pandemia do novo coronavírus, muita gente se sensibiliza com as dificuldades enfrentadas por uma parte da população e auxilia os mais necessitados. O trabalho voluntário é o que mobiliza algumas pessoas da comunidade a produzir e doar máscaras de proteção.

Antes mesmo da prefeitura municipal de Espumoso obrigar o uso de máscaras em público, ou seja, nas ruas, estabelecimentos comerciais e etc, já conversávamos com exemplos como o da dona Beth Geschwind, que decidiu transformar dom e conhecimento em solidariedade. Beth disse à nossa reportagem que reuniu materiais que ela tinha em casa há anos para produzir máscaras, que diariamente são colocados em uma cesta fixada na frente da sua casa, na Rua Dom Pedro I. “Eu reuni alguns retalhos que eu tinha do tempo que ainda trabalhava na fábrica de roupas e alguns que a minha mãe me deixou e iniciei a produção. Todos os dias eu confecciono em torno de 20 máscaras e enquanto trabalho, envio pensamentos de fé para que aquelas pessoas que usarem esses materiais, não sejam infectadas pelo vírus e que possam receber bençãos em suas vidas. Esse sentido de enviar energias boas, energias de segurança é muito importante para mim e tenho gratidão em poder ajudar nesse momento.” destacou a voluntária.

Neste final de semana por exemplo, os integrantes da família também se uniram para ajudar na confecção e possibilitar que ainda mais pessoas sejam beneficiadas. Por dia, Terezinha chega a produzir cerca de 50 máscaras e já doou para os funcionários do Posto de Saúde Rene Baccin, garis e funcionários de borracharias também, assim como para inúmeros vizinhos do bairro.
Irmã da Congregação Cristã no Brasil, Terezinha acredita que a fé e a união do povo de Deus vencerá essa batalha contro o Covid-19.

Outro belo exemplo é da dona Terezinha Fátima da Silva de 62 anos. Moradora do Bairro Arroio, desde que iniciaram as primeiras informações da pandemia e da necessidade do uso de máscaras, ela se dedicou a confeccionar os itens para doar aos vizinhos. Neste final de semana por exemplo, os integrantes da família também se uniram para ajudar na confecção e possibilitar que ainda mais pessoas sejam beneficiadas. Por dia, Terezinha chega a produzir cerca de 50 máscaras e já doou para os funcionários do Posto de Saúde Rene Baccin, garis e funcionários de borracharias também, assim como para inúmeros vizinhos do bairro.

Além destes exemplos, sabemos de muitos outros, que também dedicam do seu tempo e do seu dom, para neste momento levar conforto e confiança para quem diariamente precisar sair de casa e enfrentar esse inimigo invisível que mudou drasticamente a rotina do mundo em tão pouco tempo. Nos resta dizer OBRIGADO e pedir de Deus lhes abençoem grandiosamente pelas ações.

A eficácia do uso das máscaras de tecido

Além de eficiente, é um equipamento simples, que não exige grande complexidade na sua produção e pode ser um grande aliado no combate à propagação do coronavírus no Brasil, protegendo você e outras pessoas ao seu redor.

Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações, que são simples. É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face. E mais uma informação importante: ela é individual. Não pode ser dividida com ninguém. As máscaras caseiras podem ser feitas em tecido de algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos, desde que desenhadas e higienizadas corretamente. O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Mais em Destaques