DestaquesPolíciaRegiãoÚtimas Notícias

Polícia Federal investiga tráfico de armas, fraude e disseminação de moedas falsas em Erechim e Não-Me-Toque

0
Foto: Polícia Federal
Compartilhe este post

A Polícia Federal (PF) realizou na manhã desta quinta-feira (22), ações simultâneas para desarticular grupos criminosos que atuam no tráfico de armas de fogo, na fraude ao Sistema Nacional de Armas (SINARM) e na disseminação de moedas falsas na região norte do Rio Grande do Sul. Em Erechim, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão.

De acordo com a PF, a investigação apura o crime de falsidade ideológica para aquisição de arma de fogo e o possível desvio de armamento para o crime organizado. O inquérito teve início com a prisão em flagrante de um indivíduo por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo no município, realizada pela Polícia Civil, em dezembro de 2022.

Falso registro de furto

Na ocasião, foi apreendida uma pistola registrada em nome de uma terceira pessoa, além de munições. A apuração pela Polícia Federal verificou que a arma apreendida estava com registro de furto, que teria sido falsamente informado pelo proprietário com o objetivo de repassar a pistola e munições para suspeitos envolvidos com o tráfico de drogas.

Dinheiro falso

Já no combate a disseminação de dinheiro falso, as equipes cumpriram dois mandados de busca e apreensão em Erechim e um no município de Não-Me-Toque, com o apoio da Força Tática da Brigada Militar de Carazinho.

A ação foi uma nova etapa da Operação Denarius para desarticular dois grupos criminosos que atuam na região.

Compra de produtos

Segundo a PF, os investigados disseminam cédulas falsas de real ao adquirirem mercadorias no comércio local e com a compra de produtos e equipamentos vendidos por pessoas físicas em redes sociais.

Crimes investigados

Nas ações deflagradas hoje, são investigados os crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, tráfico de armas de fogo e introdução em circulação de moeda falsa. Nas informações liberadas para a imprensa não foram divulgados os endereços onde ocorreram os cumprimentos dos mandados e nem detalhes sobre os investigados.

Comunicação Social da Polícia Federal em Passo Fundo/RS

Mais em Destaques