EducaçãoGeral

Professores municipais e estaduais de Espumoso param contra as reformas trabalhistas e da previdência

0
Compartilhe este post

No momento em que os políticos votam em Brasília as reformas trabalhistas e da previdência, profissionais de vários setores se unem para realizar uma paralisação nacional contra as reformas.  O ato marcado para ser realizado nesta sexta-feira, 28 em todo o país deve ocasionar a falta de serviços em vários setores e segundo as instituições que organizam, deve ser a maior paralisação trabalhista já realizada.

Em Espumoso, profissionais de educação das redes municipais e estaduais irão paralisar as atividades nesta sexta-feira, 28, em ato de apoio a paralisação contra as reformas. Professores e funcionários de todas as escolas municipais de educação, educação infantil e das escolas estaduais aderiram à ideia. Ao todo, cerca de 2 mil alunos ficarão sem aulas no município.

Organizada pelas maiores centrais sindicais do país, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical, o ato se voltará contra o combo das reformas da Previdência e trabalhista proposto pelo Planalto.

Mais em Educação