AgriculturaGeral

Safra de grãos recorde renderá R$ 29 bilhões à economia gaúcha

0
Compartilhe este post

O Rio Grande do Sul deverá colher uma safra recorde de grãos, chegando a 30,8 milhões de toneladas nas lavouras de verão, aumento de 2,7% em relação ao ciclo passado. O volume irá injetar R$ 29 bilhões na economia gaúcha, conforme projeção divulgada na manhã de hoje pela Emater, durante a Expodireto-Cotrijal, em Não-Me-Toque. O impacto econômico refere-se apenas ao valor da produção, sem considerar os reflexos indiretos na indústria, comércio e serviços.

“O efeito multiplicador para a dinâmica da economia gaúcha é muito positivo. Os números dessa safra são fascinantes”, avalia Tarcísio Minetto, secretário estadual de Desenvolvimento Rural.

A supersafra de grãos é atribuída às condições climáticas favoráveis, com boa regularidade de chuva em todo o Estado, e à profissionalização dos agricultores – que a cada ano aumentam a produtividade das lavouras.

“As pesquisas e a adoção de tecnologia são responsáveis por boa parte desse resultado, coroado obviamente, pelo clima”, disse Lino Moura, diretor técnico da Emater.

O carro-chefe da supersafra será novamente a soja, com o volume histórico de 16,8 milhões de toneladas, aumento de 3,43% em relação à safra passada.

“Se não tivermos nenhuma intempérie, de agora até o momento da colheita, poderemos chegar a 17 milhões de toneladas. Fomos um pouco cautelosos na projeção de agora por conta das lavouras plantadas mais tarde no Sul do Estado”, disse Clair Kuhn, presidente da Emater.

As lavouras de arroz, milho e feijão, já consolidadas, também contribuem para a supersafra projetada. Com produção de 5,5 milhões de toneladas, o milho bateu recorde de produtividade, chegando a 6.789 mil quilos por hectare, segundo a Emater.

Fonte: Zero Hora

Mais em Agricultura