DestaquesGeralSaúde

Secretário Estadual de Saúde promete pagamento de R$ 805 mil para o Hospital São Sebastião

0
Compartilhe este post

O Secretário Estadual de saúde, João Gabbardo confirmou e reunião realizada na tarde desta segunda-feira, 23, com lideranças de Espumoso e outros municípios da região e a direção do Hospital Notre Dame São Sebastião que irá realizar até o final desta semana o pagamento integral dos valores em atraso com o Hospital de Espumoso.

Estiveram presentes na audiência marcada pelo Deputado Eduardo Loureiro o Prefeito Douglas Fontana, a Secretária de saúde e primeira dama Marileisa Valandro, o Vereador Josè Carlos Mehring, o Administrador do Hospital Rafael Scolari; o prefeito Gilmar Tonello e o Vereador Cezar Galera de AltoAlegre; o prefeito Cirano Camargo e o Secretário de saúde Fabio Camargo de Lagoão e o prefeito Everaldo Moraes e a primeira dama Glorinha Ramos Moraes de Campos Borges.

Na ocasião, os presentes apresentaram a situação do hospital e pediram o apoio do secretário para o recebimento destes valores. Gabbardo por sua vez explicou a situação do estado, mas o secretário confirmou o pagamento na integralidade dos repasses atrasados até sexta-feira, 27, no valor de R$805 mil reais. Já a dívida dos municípios será quitada somente após os pagamentos dos hospitais forem normalizados.

O prefeito Douglas destacou todas as solicitações foram muito bem aceitas pelo secretário. “Nós trabalhamos com o secretário João, o pedido para que o pagamento dos atrasos com o nosso hospital fosse efetuado e obtivemos êxito nisso, assim como falamos sobre o nosso sonho de poder construir o Pronto Socorro Regional e também recebemos o apoio do secretário. Na oportunidade solicitamos a doação através da secretaria, de uma Van de 21 ugares para que possamos implantar o sistema de duas viagens por dia para Passo Fundo e melhorar o transporte dos nossos munícipes. “ Explicou o prefeito.

O Hospital Notre Dame São Sebastião já normalizou o atendimento do Plantão Hospitalar que havia sido suspenso devido ao atraso nos repasses municipal e estadual.

Mais em Destaques