DestaquesEsportesGeral

Torcida foi de empolgação à frustração em noite em que Grêmio foi rebaixado à Série B

0
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Compartilhe este post

 

Ana Lanches

O rebaixamento do Grêmio para a Série B do Campeonato Brasileiro foi confirmado longe da Arena. O pênalti convertido por Chico que deu a vitória para o Juventude sobre o Corinthians, no Alfredo Jaconi, acabou com as esperanças tricolores e foi um balde de água fria na torcida gremista que esteve ao lado do time notriunfo sobre o Atlético-MG.

Apenas vencer o Galo não bastava para o Grêmio evitar a queda. Era preciso que Bahia e Juventude não pontuassem contra Fortaleza e Corinthians, respectivamente. Levando em conta os três jogos eram 27 combinações de resultados possíveis e apenas uma servia: vitórias de Grêmio, Fortaleza e Corinthians.

Em razão disso, os 33.577 torcedores que foram à Arena reagiram a cada gol que acontecia no Castelão e no Alfredo Jaconi. Antes dos jogos começarem, porém, o clima foi de apoio. Cantorias vieram da arquibancada desde as entradas dos goleiros Gabriel Grando e Brenno para o aquecimento, seguiram com a presença dos jogadores de linha e só foram interrompidas para os xingamentos ao ex-colorado Eduardo Sasha, agora atacante do Atlético-MG.

O único momento em que a torcida não mostrou apoio antes da partida foi no anúncio da escalação no telão. Depois da polêmica com seu pedido de liberação para a festa de casamento dois dias antes da rodada decisiva para o Grêmio, Douglas Costa acabou sendo vaiado por maior parte da Arena quando teve o nome anunciado.

Com bola rolando, os torcedores cantaram desde o apito inicial de Raphael Claus e viveram 19 minutos mágicos com os gols marcados por Diego Souza, duas vezes, e Campaz. A empolgação, no entanto, acabou quando Rodriguinho abriu o placar para o Bahia contra o Fortaleza. A reta final do primeiro tempo foi de uma Arena em silêncio, o que afetou o time gremista, que cedeu dois gols para o Galo.

Ainda no intervalo, o empate do Fortaleza com Wellington Paulista devolveu a esperança ao Grêmio. Douglas Costa marcou o quarto gol gremista e, partir daí, o clima na Arena foi de aguardo pelo que iria acontecer nas outras partidas.

Do Castelão veio a virada do Fortaleza com Yago Pikachu, gol mais comemorado que os quatro do Grêmio. Porém, a alegria foi embora quando Chico anotou o gol que salvou o Juventude e decretou o rebaixamento tricolor.

Alguns torcedores deixaram a Arena ainda antes do apito final de Raphael Claus. Outros ficaram mais tempo na arquibancada e quando já haviam poucos gremistas o hino foi entoado com ênfase ao verso: “com o Grêmio onde o Grêmio estiver”. E será assim. Na Série B, a torcida não irá abandonar o clube, como não abandonou em 1992 e 2005. Os gremistas foram embora para casa tristes, mas não houve registro de confusões dentro nem nos arredores da Arena. Em 2022, muitos deles estarão de volta com a expectativa que a diretoria aprenda com os erros cometidos neste ano.

Fonte: GauchaZH.

Mais em Destaques