EducaçãoGeral

Volta obrigatória do ensino presencial: “estamos defendendo o futuro dos alunos”, diz governador

0
Compartilhe este post

O retorno obrigatório das aulas presenciais no Rio Grande do Sul deve ocorrer no dia 3 de novembro. O governo gaúcho irá elaborar um decreto com o detalhamento do assunto e o documento deve ser publicado até esta sexta-feira (29), com validade imediata. Em função do feriado de Finados, a retomada com salas de aulas cheias ficará para a próxima quarta-feira (03).

A medida do Governo do Estado vale para estudantes da Educação Básica, que inclui educação infantil, ensino fundamental e ensino médio, de todas as redes de ensino.

Segundo o governador Eduardo Leite, a medida visa pensar no futuro do ensino dos alunos gaúchos. “Infelizmente, a pandemia tirou muitas vidas. Foram mais de trinta mil vidas no estado. E está também tirando futuros, na medida em que a gente está tendo uma adesão, com a presença em sala de aula menor do deveríamos ter. Estamos tornando obrigatório, por não poder perder o futuro das nossas crianças e jovens do Rio Grande do Sul”, destacou o governador.
O Cpers Sindicato tem protestado pela maneira como está sendo apresentada a determinação. Em sua rede social, a entidade que congrega os professores publicou: “O governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (27) o retorno obrigatório ao ensino presencial. A imposição vale para instituições públicas e privadas em todo o Rio Grande do Sul. De forma autoritária, como costuma agir, Leite impõe a medida diante de um cenário de precariedade em inúmeras escolas. A obrigação do retorno presencial mediante o sucateamento das escolas e a falta de RH, expõe estudantes, professores(as), funcionários(as) e a comunidade ao iminente risco de contaminação pelo coronavírus.”

Foto: Latin America News Agency / Reuters

*Planalto News

Mais em Educação