AgriculturaDestaquesGeral

Governador participa de reunião com a Farsul sobre impactos da estiagem

0
Leite lembrou que Estado destinou mais de R$ 200 milhões para mitigar a situação - Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini
Compartilhe este post

 

O governador Eduardo Leite participou, na tarde dessa quinta-feira (24/2), por videoconferência, de reunião organizada pela Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) para tratar sobre a estiagem que atinge o Estado e sobre os seus efeitos na economia.

Na reunião, que contou com cerca de 100 participantes de forma virtual entre parlamentares e representantes do agronegócio, o presidente da Farsul, Gedeão Pereira, pediu um esforço de alinhamento para persistir na solicitação de apoio do governo federal aos produtores rurais.

O apoio buscado inclui linhas de crédito emergencial, incrementos no programa de seguro agrícola e refinanciamento de dívidas, somando cerca de R$ 5 bilhões para ajudar a manter os produtores em atividade.

O governador Eduardo Leite lembrou que o governo estadual vem trabalhando dentro do que é possível, com mais de R$ 200 milhões destinados para ajudar a mitigar a situação, com ações para médio e longo prazos. “São programas que financiam a construção de açudes, de perfuração de poços e para irrigação e reservação de água. Mas é preciso algo além, e é por isso que estamos juntos e mobilizados nesta busca, fazendo pressão por ajustes no orçamento federal para atender essa situação excepcional e emergencial”, disse.

Leite lembrou que a perda na safra de milho, por exemplo, já chega a 70%, o que impacta inclusive na produção de proteína animal, em função da escassez do grão para ração. Manter os produtores de pé, para o governador, é uma necessidade que vai impactar não só o presente mas também as futuras safras.“É urgente o apoio para esses produtores que terão suas safras frustradas e dificuldade de cumprir com seus financiamentos, o que ameaça também as plantações futuras. Por isso é muito importante esta mobilização política conjunta para que possamos ter a devida atenção por parte do governo federal”, afirmou Leite.

Mais em Agricultura