DestaquesEducaçãoÚtimas Notícias

MEC afirma que houve ‘divulgação indevida de resultados provisórios’ do Sisu por 25 minutos

0
Foto: Reprodução
Compartilhe este post

O Ministério da Educação (MEC) afirmou, em nota enviada nesta sexta-feira, 2, que “houve uma divulgação indevida de resultados provisórios” do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ainda não homologados, durante 25 minutos da manhã do dia 30 de janeiro. Segundo a pasta, a ocorrência está sendo rigorosamente apurada.

A divulgação indevida, no entanto, frustrou muitos estudantes, já que inicialmente apareceu que eles haviam sido aprovados no curso escolhido, mas depois atualizou que, na verdade, eles não haviam sido selecionados na chamada regular. Muitos candidatos, que inicialmente celebraram a aprovação, ficaram frustrados com a situação.

A pasta afirmou que todos têm a oportunidade de expressar interesse em participar da lista de espera até 7 de fevereiro. “O sistema é seguro, e os resultados oficiais não serão modificados”, acrescentou o MEC em nota.

O resultado do Sisu, de acordo com o edital, estava programado para ser divulgado no dia 30 de janeiro. Alguns estudantes conseguiram visualizar a lista de aprovados na manhã daquele dia, até que a página se tornou instável e ficou fora do ar.

Por volta de 20h do mesmo dia, o MEC informou que “identificou problemas técnicos no sistema e reiniciou os protocolos de homologação”, adiando a divulgação dos resultados para quarta-feira, dia 31.

Quando, finalmente, as listas definitivas foram disponibilizadas em 31 de janeiro, a classificação estava divergente da exibida no dia 30. Estudantes que haviam celebrado a aprovação um dia antes viram suas posições caírem e descobriram que a vaga na universidade não havia sido conquistada.

Em entrevista à TV Globo do Rio Grande do Norte, uma das estudantes que passou por isso, Clara Letícia, de 18 anos, contou que chegou a celebrar o êxito em garantir uma vaga no curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Depois, ela percebeu que o portal do Sisu estava inacessível, e a lista de aprovados só seria republicada no dia seguinte. Ao ser divulgado o resultado definitivo em 31 de janeiro, Clara se deparou com uma surpresa desagradável: não figurava mais entre os classificados para a sua primeira opção de curso. Além disso, viu-se impossibilitada de tentar uma vaga na lista de espera, pois já havia sido selecionada para a sua segunda opção, Relações Internacionais.

“Tirei foto da tela, choramos aqui em casa, todo mundo comemorou e depois parti para o cursinho que fiz para comemorar lá”, conta ela à emissora. “Eu me senti traída, iludida, porque eu tive o sabor de comemorar a minha vitória em Direito, em entrar no curso que sempre fiz, entrei até em grupo de calouros, e no final eu não tinha passado. É revoltante”, lamentou.

A família da jovem já havia até marcado uma festa de comemoração para esse fim de semana. “Foi frustrante [ver minha filha passar por isso]. Estou decepcionado”, afirmou o pai dela.

Redação Terra

Mais em Destaques