AgriculturaDestaquesGeral

Safra de grãos no Brasil crescerá 25% em 2017, projeta IBGE

0
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS
Compartilhe este post

Na terceira estimativa para a safra nacional de grãos neste ano, divulgada nesta terça-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prevê que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas terá crescimento de 25,1% em 2017 na comparação com 2016. O aumento corresponde a 230,3 milhões de toneladas frente a 184 milhões de toneladas colhidas no ano passado.

De acordo com o IBGE, a estimativa para a área a ser colhida é de 60,7 milhões de hectares. O número significa um avanço de 6,3% em relação a 2016, quando a área colhida somou 57,1 milhões de hectares.

O arroz, o milho e a soja continuam sendo os três principais produtos da safra, representando 93,5% do total da produção e 87,7% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 2,5% na área da soja, de 14,8% na área do milho e de 3,9% na área de arroz. Quanto à produção, houve acréscimos de 15,9% para a soja, 13,9% para o arroz e 45,8% para o milho.

Também nas estimativas de março, Mato Grosso continua como o maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 25,3%, seguido pelo Paraná (18,3%) e Rio Grande do Sul (14,8%). Juntos, os três Estados responderão por 58,4% do total nacional previsto.

Outros Estados importantes na produção de grãos foram Goiás (9,9%), Mato Grosso do Sul (7,5%), Minas Gerais (5,9%), São Paulo (3,5%), Bahia (3,4%), Santa Catarina (2,9%) e Maranhão (2,1%) que integram também o grupo dos dez maiores produtores do país.

Outra constatação é que o Centro-Oeste continua como a maior região produtora do país, respondendo por 43% do total da produção nacional. Depois, aparecem a Região Sul (36,1%), Sudeste (9,5%) e Nordeste (9,5).

Produtos

Dentre os 26 principais produtos envolvidos na pesquisa do IBGE, 15 apresentaram variação percentual positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior, com destaque para o algodão herbáceo em caroço, cuja produção será 7,3% maior, amendoim em casca segunda safra (35,7%), arroz em casca (13,9%), feijão em grão primeira safra (38,5%), feijão em grão segunda safra (37,7%), milho em grão primeira safra (24,4%), milho em grão segunda safra (59,2%) e soja em grão (15,9%).

Na outra ponta, entre os onze produtos com variações negativas, aparecem amendoim em casca primeira safra (-2,4%), aveia em grão (-21,3%), batata-inglesa terceira safra (-16,1%), café em grão — arábica (-16,1%), laranja (-7,3%) e trigo em grão (-13,8%)

Fonte: Campo e Lavoura/ClicRbs.

Mais em Agricultura