GeralPolíciaRegião

Mortes em Lagoa Vermelha: homem matou companheira e depois comerciante para fugir com carro da vítima

0
Compartilhe este post

A Polícia Civil de Lagoa Vermelha investiga as duas mortes ocorridas no bairro Alto Pedregal, com a suspeita de que tenha sido feminicídio seguido de um latrocínio, roubo seguido de morte.

Durante a manhã de ontem (13), o comerciante Delvo Zanini, de 68 anos, foi morto a facadas no minimercado de sua propriedade. Segundo o delegado do caso, José Marcos Falcão, o suspeito levou o carro da vítima, um Celta vermelho. O corpo de Delvo foi encontrado no banheiro do minimercado, no bairro Alto Pedregal.

Já durante a tarde, a polícia localizou o corpo de uma mulher, identificada como Jusilene Fátima França, 41 anos, em uma casa próxima ao estabelecimento. A mulher seria companheira do suspeito, e também estava com ferimentos causados por faca.

De acordo com o delegado, não é possível precisar a data, mas pode-se presumir que já tinha passado alguns dias. O motivo da morte também é desconhecido. Eles tinham um relacionamento recente. Inicialmente, ela trabalhava para ele e depois se envolveram. Não era uma relação duradoura ou pública, pelo que os familiares relataram. Eles não moravam na mesma casa, mas constantemente estavam juntos — comenta o delegado José Marcos Falcão de Melo.

A Polícia Civil teve acesso a mensagens que o suspeito enviou para a filha de Jucilene após os crimes. Ele informou que tinha matado a mãe dela e outra pessoa inocente para conseguir um carro para fuga.

O minimercado ficava na mesma quadra da casa, no bairro Alto Pedregal. O comerciante Delvo Zanini, 68, foi encontrado morto às 8h15min por um fornecedor do estabelecimento. Ele estava no banheiro e tinha um ferimento por arma branca no peito.

O delegado relatou que as imagens de câmeras de segurança próximas são muito ruins, pois existia muita neblina na cidade. O horário também dificulta encontrar testemunhas. Os indícios recaem sobre o suspeito. Por isso, será necessário ouvir a versão dele. Ele é considerado foragido.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito não possuía antecedentes criminais. Em sua ficha policial constam apenas delitos de menor potencial ofensivo, como invasão de domicílio e dano ao patrimônio.

Na quarta-feira (12), conforme o delegado, a filha da mulher havia registrado boletim de ocorrência pelo desaparecimento da mãe. A morte ocorreu, provavelmente na segunda, mas o corpo só foi encontrado ontem, quinta-feira.

A polícia faz buscas na região.

*Rádio Uirapuru

Mais em Geral